Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Destaque da Semana

13.06.06, ilhas

pico

O Blog Ecos do Tempo,  da recente amizade internauta Luisa soares Silva, merece o destaque desta semana. vários são os bloguistas que se têm vindo a interessar pela temática Açoriana e a Luisa tem sido uma atenta e activa participante em vários blogs das ilhas destacando-se aqui o Ideias e o blog da Chica Ilhéu. O texto que abaixo se publica foi extraido do livro "Mau Tempo no Canal" e constitui um post de homenagem aos Açores publicado no Ecos do Tempo.

Obrigado Luisa por nos ajudar a levar o nome dos Açores mais longe!

"As gaivotas adoptavam uma formação em cunha, depois encurtavam o triângulo, aceleravam o vôo, com as asas em aspa. Às vezes rasavam a água, à saga do cibo. E assim milhas e milhas...Bichos tremendos! Com aquela inocência de pluma, aquela graça airada, mas crueis e implacáveis. Animais de luta e presa...bichos de mortulho. Que manso o mar! Para Vidinha, que atravessara à vela ambos os hemisférios, o céu dos Açores, com tempo descoberto, era o mais lindo do mundo! E aquela ilha fantástica ali adiante...Muitos estrangeiros viajados a comparavam ao Vesúvio. Havia uma diferença de mil pés entre a maior altitude da parte adelgaçada do Pico e o Pico verdadeiro, que uma neve impassível coroava, aguda como a quina do vidro do termómetro que os clubes alpinistas costumavam deixar, por galhardia, nas cristas de Saint-Gothard.
Mas Margarida, insensível a tudo - à conversa mais hábil deste mundo, à paisagem mais querida e grave, ao maior ramo de despedidas-de-verão saído das frinchas de São Jorge - ,só via os topos da grande carcaça de pedra da nova igreja das Lajes, Catedral de Colónia sem anjos nem coruchéus, que parecia uma escada de Jacob direita à lava do Pico e que nunca mais se acabava..."
 
Vitorino Nemésio in "Mau Tempo no Canal"

2 comentários

  • Imagem de perfil

    ilhas

    13.06.06

    Cá estaremos à sua espera! abraços
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.