Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Lava de sentimentos

08.03.09, ilhas

O amigo Helio Costa ,poeta dos bailinhos de Carnaval da ilha Terceira, lançou o seu primeiro livro de poesia, Lava de sentimentos, no Auditório do  Rmo Grande, pode-se dizer que foi uma festa em cheio com a Casa cheia.
 

Aqui fica um excerto de um texto que o Helio me enviou e que pode ser lido na integra no blog   http://ilhabravaedoce.blogs.sapo.pt/35413.html:



"Todos o conhecem como o escritor de bailinhos de Carnaval, mas Hélio Costa, lançou, ontem dia 7 Março 2009 pelas 20H30 no Auditório do Ramo Grande, na cidade da Praia da Vitória, o seu primeiro livro de poemas de amor, intitulado "Lava de Sentimentos".
O lançamento contou com Álamo de Oliveira, na apresentação do livro, e centenas de amigos e convidados. 
No programa de lançamento fazia parte a actuação do Coro Pactis, e duas danças de Carnaval sendo: Bailhinho do Cantinho de São Mateus (Médico Estagiário) e a Dança de Pandeiro da Sociedade Progresso Lajense (Tu vais-te Arrepender). 
"Escolhendo as palavras devagar, com cuidado, Hélio Costa conta: 
"Comecei a escrever há uns anos, mas nunca com a ideia de que isto pudesse depois dar um livro. Até que vieram umas pessoas amigas cá a casa e começámos a falar de poesia. Acabei por lhes mostrar os poemas que tinha feito e disseram-me que aquilo até dava para ser publicado. 
Mas os poemas acabaram mesmo em livro. Hélio Costa escreve poemas de amor com a mesma energia que guarda para os bailinhos. O livro tem perto de 80 poemas, mas garante que já escreveu perto de uma centena."
 In: http://ilhabravaedoce.blogs.sapo.pt/35413.html
 
"Só o tempo pode dizer
Quanto tempo terei que esperar…
Até posso esperar até morrer:
Eu seu que te vou amar…
Cada verso que hei-de escrever.
Cada lágrima que hei-de chorar,
Será sempre para te dizer:
Eu sei que te vou amar."
 
In: (eu sei que te vou Amar, Pág. 51 - LAVA DE SENTIMENTOS)
 

Aqui estou eu, apanhado pela objectiva de Carlos Medeiros,  deveras atento, com o Samuel a fazer boa figura,sempre com atenção ao que se passava.

Pelo Bom serão que pude assistir, pelo bom livro que trouxe para casa, aqui fica o meu agradecimento ao Helio Costa , pelo seu convite.