Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Lado Oculto - Um livro de Poesia

17.05.05, ilhas
O texto que abaixo se publica, foi apresentado durante a semana cultural da Ribeirinha no lançamento do Livro de José Carlos Ferreira intitulado Lado Oculto. Apeteceu-me aqui colocá-lo como forma de homenagear um amigo. Faço força para que consiga vender muitos livros.

Pediu-me o autor de Lado oculto, José Carlos Ferreira , aqui presente, que disse-se algumas palavras sobre esta obra que agora chega às mãos dos amantes da poesia.
Como não me sinto capacitado a faze-lo , pois não me considero nem sou nenhum letrado, os meus estudos não vão além do 9º ano de escolaridade, nem tão pouco me considero um critico da poesia dos outros, resolvi contar-vos em poucas palavras como começei a lidar com o José Carlos. Ou por outra como o começei a conheçer melhor. Não me imiscuirei nesta minha curta intervenção de vos dizer o que sinto ao ler a poesia deste nóvel poeta.
Um dia em janeiro do ano corrente bateram-me à porta de casa . Quando fui abrir deparei-me com esta “ alminha “ , o qual eu mal conheçia. O que dele até àquela data sabia :
- Que é casado com uma rapariga da minha freguesia a quem conheço bem . Sei que ela canta e que tem uma belissima voz.
- Sei que O josé Carlos da aulas de Condução , porque o vejo muitas vezes pelo Porto Judeu com o carro da Escola de condução . Conheço alguns dos irmãos ,o Paulo e o Jorge ,outros de vista…Mas até aquela data não tenho memória de termos trocado qualquer palavra.
O josé Carlos entrou na minha casa e timidamente começou-me a falar do lançamento de um livro de poesia ! A sua expectativa era grande! Faltavam-lhe apoios. A razão porque me procurava era justamente saber se a associação Cultural da qual sou director estaria disposta a colaborar , financeiramente , no lançamento de um livro. Respondi-lhe que estavamos numa época de contenção já que o projecto de maior investimento da Associação seria a gravação de um CD da nossa Filarnonica, que o fizemos recentemente. Mas enquanto lhe expunha razões , pensava para mim mesmo:
- De onde terá saido a ideia deste agora querer publicar um livro ?
- eu nunca ouvi falar que este tipo escrevia…
Mas também pensava:
- deixa-o sonhar, também tem o direito…

O José Carlos entusiasmou-se e foi falando do seu projecto e desinibiu-se a tal ponto que me deu a ler alguns dos seus poemas.
Li e Pasmei !
A escrita , para mim, de fácil compreensão, sem grandes metáforas mas com um sentimento e sentido que tocam o coração a quem faz uma leitura atenta, fascinou-me! Tenho por habito quando leio um poema de que gosto de o dizer em voz alta. Pareçe-me que ao faze-lo interiorizo melhor as palavras que bebo e absorvo aquilo que o poeta quis ou quer dizer. Foi o que fiz . O josé Carlos virou-se para mim e disse-me assim :
- Eu que os escrevi não os sei dizer tão bem. Estou todo arrepiado…
Foi este o o primeiro contacto que tive com o nosso poeta.
Desculpa-me se de inicio , duvidei das tuas capacidades. Mas conseguis-te convençer-me em menos de nada…
Passados poucos dias estava o José Carlos de Volta dizendo-me que ia avançar com o projecto e a convidar-me para vir aqui dizer os seus poemas. Não hesitei , aceitei de imediato.
Como disse no inicio nada direi sobre a obra , apenas vos aconselho a comprar. Mesmo ,depois das magnificas intervenções que nos três primeiros dias aqui tivemos com Martins do Carmo e Paulo Freitas que mais se poderá dizer ?
Apenas poderei acrescentar que a poesia é isto , é sentir na alma o amor pelas palavras.
A poesia é amar a vida . É sair de nós mesmos e revelar lados ocultos.
Voar nas asas imaginárias do tempo . Ser vulcão em erupção. A pesia é como diz o Zé :
“ entrar em mim”
Que consigamos todos entrar em nossas almas e ser lavradores das palavras. Semear ao vento o nosso sonho e deixar florir o lado oculto da vida!
Ès mais um poeta, mais um nome , a acrescentar a tantos que estas ilhas deram e continuam a dar para o enriquecimento cultural do nosso pais.
Diz-se que um homem para ser homem tem de fazer três coisas ;
Plantar uma arvore
Fazer um filho e escrever um livro
Vamos ver estes três objectivos de vida de outra maneira , assim:
Plantar uma arvore
É como saber viver
Fazer da vida um sorriso
Sem atropelos a ninguem.
Assim, do que conheço do José Carlos e da sua familia
A àrvore pegou . As razes não secaram até já se multiplicaram…

Fazer um Filho
È como na canção da Simone de Oliveira
Quem o faz fá-lo por gosto
Mesmo que não seja carnal
Um filho poderá ser
Aquilo a que nos dedicamos e ao qual damos vida

Escrever um Livro
Todos nós o fazemos ,
Mesmo que não fique impresso,
Um livro poderão ser as imagens e o que deixamos registado no coração dos outros ao longo da vida.

Zé carlos já plantas-te a árvore da amizade e das palavras,
Já tens um filho de carne e osso , o Bernardo
E tens aqui outro ( Livro) que mais que qualquer outro filho que possas ter te perpetuará o nome.
O SONHO Comanda a vida. Conseguis-te sonhar e fizes-te nascer um Livro.
Portanto meu amigo nada te falta para seres homem com H grande. Continua assim , vais no bom caminho. Parabéns .





A GUERRA AINDA NÃO ACABOU

17.05.05, ilhas
Perder uma batalha não é perder a guerra. A guerra ainda não acabou! Pelo menos não fomos eliminados por um CSKA, que é de um antigo pais vermelho, como muitos que se dizem bons pais de familia... A esperança é a ultima a morrer e mais importante que um campeonato é saber estar no desporto é ter um fair play que anda a fazer falta a alguns.
Na próxima quarta-feira é a hora da verdade e ver-se-á se o Leão anda ou não adormecido!

SONHO AZUL...

17.05.05, ilhas
Olhos de Mar
Ternura azul ,
Rendilhado do céu,
Sorriso a rasgar …
Ventre pronto a parir !
Esperança
Trazida no sopro das ondas
Num vai-vem das marés…
Vela de Neptuno
Que nas entranhas escuras
E profundas não se apaga,
Porque mente crente
Assim o quer!
Admiro-te
Vejo-te com cara de criança
Daqui a pouco pareçes-me mulher!
Sinto-te Mulher…
Rasgo-te a Inocência ,
Imaculada e casta,
Sufoco-te de beijos ,
Porque teus olhos de mar,
Ternura de azul tingida,
Assim mo pedem.
Possuo-te com sofreguidão incontida
Com a pressa de quem tenta segurar
Com as mãos uma onda…
Sonho Contigo,
Muitas vezes sem me lembrar…
Meu Deus ,
Quem me irá acordar ?