Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Cantoria XVII

29.01.08, ilhas

Assim cantou Azoriana:

Tua quadra vou emoldurar
Repetindo-a nesta hora
Que enquanto aqui cantar
Tenha no mote a Senhora:

"Foi Rosa Celestial e terna

Da Serreta padroeira
Amada terra materna
Que te fez dessa maneira
"

 Obrigada pela cantiga
Que me fez emocionar
Tu és pessoa amiga
Que sempre vou elogiar.

Que sejam nossos leitores
A travar a cantoria
Somos só dois cantadores
A rimar de noite e dia.

Agora fizeste-me rir
Com o cenário gestual
Ainda vamos conseguir
Gesticular no telejornal.

Tu p'ra cá e eu p'ra lá
Com os dedinhos no ar
O ensaio começa já
P'ro ano vais actuar.

Uma dança divertida
Que se quer pelo Entrudo
O tema que ora convida:
"No comments Sr. Bicudo".

É triste não ter dinheiro
Mais triste não ter programa:
"Bom Dia" era pioneiro
Logo ao levantar da cama.

As coisas são como são
Não adianta a insistência
Porque a nossa televisão
Pode estar em decadência.

Foi-se a "Tia do Nordeste"
E as ilhas uma a uma
O "Troféu" 'inda que reste
Já não tem graça nenhuma.

Fica fora do horário
Sabem bem como manter
O pessoal neste diário
Que não o querem perder.

Dá tarde e às más horas
E nós queremos repousar
Mudem-no sem demoras
P'ra conseguirmos acordar.

Virei-me para o desporto
Que até acho interessante
Deixa-nos um desconforto
Vê-lo na hora distante.

Para não perder o pio
E dar corda às cantigas
Décimo sétimo desafio
Trará palavras amigas

Quinta-feira de Compadres
Mais uma comemoração
Na outra são as Comadres
Que enfeitam a tradição.

Mando um abraço aos meus
Nas vésperas do Carnaval;
Na volta os versos teus
Trarão outro no final.

Azoriana
24/01/2008

 

 Assim canto eu:

Em  véspera de Carnaval

Ainda apetece cantar

È a época mais natural

Para andar por ai a rimar

 

Este ano ao palco não vou

Vou ficar apreciar

A minha poesia até dou

Alguém a irá cantar

 

Ali para o cantinho  

Já estão a ensaiar

O que com carinho

Lhes pude com gosto dar

 

Também o Porto Judeu

Minha rima vai cantar

É mais um orgulho meu

Que terei para escutar

 

Também na imigração

Minha alma será cantada

Decerto com o coração

Minha poesia será escutada

 

Não tens que agradecer

Palavras que te dirigi

Só as digo por entender

Ser verdade o que senti.

 

És uma sã mensageira

Da Serreta tanto amada

E toda a ilha Terceira

Por ti está divulgada

 

Por aqui se  celebrou  

Amizade sã e verdadeira

Bastante se festejou

Em cada Quinta-feira

 

As comadres se divertem

Nesta semana invernal

Quintas-feiras se despedem

Até próximo Carnaval  

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.