Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Desafio XVI

23.01.08, ilhas

Porque a rima não se esgota a Azoriana vai continuando a responder, dando mote a que a nossa cantoria virtual não acabe:

 

Não desarmas tu nem eu
Nesta dança agora nossa
Para ir ao Porto Judeu
Ninguém faça vista grossa.

É um lugar animado
E com muito pessoal;
Foste na poesia nado
Bem honras o Carnaval.

Os ilhéus são o teu mote
O mar tua inspiração
O dom que tens é mascote
Que brilha em qualquer salão.

Estou à espera de saber
Qual a dança que assinas
Para atenta então ver
Na hora que me destinas.

À Serreta ninguém falta
Porque é ponto de passagem
Novo palco está
em alta
P'ra
fazer outra homenagem.

Meu cantinho é predilecto
Como o teu também o é
Cada qual tem seu afecto
Do qual não arreda pé.

O Rei Momo a festejar
Com a rima terceirense
Vai a todos alegrar
O Carnaval lhe pertence.

Sugiro que a televisão
Mostre aos seus espectadores
Mais danças da ocasião
Que cheguem além Açores.

As ilhas estão a perder
O que era tão genuíno
Pedro Moura deixou de fazer
O programa matutino.

É pena que a doença
Prive estas boas vontades;
Que o Bicudo tenha crença
Nestas nossas variedades.


As ilhas todas merecem
Ser alvo de atenção
Que nossas danças regressem
Ao palco da televisão.

Um palco p'ra cada dança
Escolhida a capricho
Um sorriso de esperança
Regado p'lo "mata-bicho".

23/01/2008
Azoriana

 

E é claro que eu não me deixo vencer e a cantoria já vai no seu capitulo XVI:

Com tanto elogio seguido

Deixas-me embasbacado

Fico deveras sentido

Agradeço-te ; Muito Obrigado!

 

Os ilhéus podem ser mote

E o mar azul companheiro

E a ti quem te deu o dote

Foi Rosa de melhor cheiro

 

Foi Rosa Celestial e terna

Da Serreta padroeira

Amada terra materna

Que te fez dessa maneira

 

Por isso sabes cantar

Na rima não te vais perder

Porque a vais divulgar

Enquanto teu ser viver

 

Quanto ao senhor Bicudo

Que  a RTP está a dirigir

Não percebe de Entrudo

Nem das ilhas unir

 

O Pedro Moura faz falta

Com o seu acordar matinal

Para poder por na ribalta

O nosso lindo Carnaval

 

Mas, o que penso vou dizer,

Porque se calhar é verdade

O “Bom dia” havia-se de fazer

Se o tal senhor tivesse vontade

 

 Agora deve querer poupar

Sem olhar a meios de tal

Pondo os  açorianos a mirar

Imagens de outro canal

 

Um dia o nosso  telejornal

Vai ser sem comentários

Iremos aprender língua gestual

P`ra RTP não pagar honorários

 

Meu lema não é desarmar

Por isso minha amiga

Enquanto você quiser cantar

Terá como resposta cantiga

 

Ilhas

23-01-08 

1 comentário

Comentar post