Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Um Poema da Rosa Dias

24.10.07, ilhas

Porto Judeu

                        ”Açores”

                       “Ilha Terceira”

Fui relembrar as glórias

descobrir outras histórias

para  alem da terra, alem mar

na “Ilha Terceira” pousei

e de tudo que encontrei

com agrado irei falar.

Cheguei a “Porto Judeu”

de nome que alguém lhe deu

ao ficar ali esquecido

foi Judeu, mas não ateu

e da graça que “Deus” lhe deu

fez seu porto preferido .

 

Na “Ilha” que o deslumbrou

pouco a pouco desbravou

a virgindade serrenha

entre o” Mar” e o” Céu azul”

onde o horizonte é o Sul

a terra ficava prenha

Entre o arbusto “ Vassoura”

descobria hora a hora

um floreado sem fim

de variedade infinita

qual delas a mais bonita

tornando a “Ilha” um jardim

   

Dominou o isolamento,

ainda que a todo o momento

de mãos erguidas aos céus

suspirava junto ao mar

o poder visualizar

a chegada doutros ilhéus

O Infante Dom Henrique ouviu

do mar vinha um assobio

envolvido na maré

tomou logo a dianteira

doando a “Ilha Terceira”

ao “Falandres Jácome”

 

E em mil quatrocentos e cinquenta

a Ilha de Jesus que era Santa

começa a ser povoada

Manuel Pessanha descobriu

esta mimosa que viu

que ao Falandres foi doada

Mas tudo se harmonizou

o povo se adaptou

a esta Ilha de encanto

o Judeu morreu mais tarde

entre hortênsias de saudade

e as marés chorando em pranto

 

E hoje, em “Porto Judeu”

a magia aconteceu

lembrando um tempo passado

um poeta “Azoriano”

disse a história sem engano

dum Judeu abandonado.

                       24-10-2007- Rosa Guerreiro Dias

Rosa O Porto judeu  te agradece

1 comentário

Comentar post