Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Ideias e Ideais

... Sou das Ilhas de Bruma onde as gaivotas vêm beijar a terra...

Bem-vindo(a)

Hoje tudo o que eu queria
era a tua visita.
Não sei porquê mas fazia-me bem
que me deixasses uma mensagem.
Se não gostares do
meu cantinho diz.
Podes ficar descansado(a)
que não vou ralhar contigo.
Para quem não sabe
e me visita pela primeira vez
este é um espaço de
um Açoriano da ilha Terceira.
Aqui vou falando
da minha terra
e das minhas ideias e ideais
.Obrigado por me visitares

Marcha do Carrocel 2016

06.03.17, ilhas
    Tesouro Piratinha   Neste nosso carrocel Trazemos jóias brilhantes; Nosso colégio e ATL São bonitos diamantes, Aqui tudo aprendemos Com alegria e amor E da vida fazemos Festa cheia de sabor.   Coro: Nós somos piratinhas Viemos assim a cantar E nas nossas carinhas Há alegria para dar O nosso maior tesouro É esta tão bela festa , Não há prata nem ouro, Nem gente como esta! II Ao longe, lá na Baía, Já se avistam galeões Fazem já pontaria P´ra (...)

Estamos quase no Carnaval

26.01.14, ilhas
Já lá vem o carnaval Em passo galopante Sempre bem original E bastante galante   Roupas ricas elegantes, Em gente linda divertida, Que aqui num instante Faz a festa da vida   Quer sejam de espada De varinha ou pandeiro Haverá danças na estrada Deste rochedo inteiro   A ilha saberá a bifana Coscorão e bom Anis E até lhe dá na gana De ser a mais feliz   Carnaval tem palco seu Na ilha onde é reinante Como um filho cá cresceu E dela é seu amante     

versos ao meu Porto judeu

25.01.14, ilhas
Com esta coisa de andar às voltas a escrever a marcha , deste ano do Porto  Judeu, saiu-me de rajada estas quadras. Atenção não têm nada a ver com a marcha mas a mesma serviu-me de inspiração para as estas. Posso dizer que seriam ao estilo do meu amigo José Fernandes do Só Forró... Atenção meus amigos isto não é a marcha. Porto Judeu encantado, De amores tão leais, Neste rochedo sentado Lendo versos sentimentais. De amores anda perdido, Pela ilha sua amada, Tem já (...)

Angra - património mundial

19.01.14, ilhas
Este ano faz cinco anos que concorri e ganhei o concurso para a marcha oficial das sanjoaninas de Angra do Heroismo. Nunca mais concorri e este ano entusiasmei-me. Mas voltei a não concorrer porque não consegui atenpadamente que alguem me musicasse o poema. Fica para a próxima. aqui fica o poema como recordação e pode ser que alguem o queira aproveitar para uma marcha de freguesia ou de bairro. Ofereço-a... Só peço o  favor de me informarem se o pretendem fazer.     Angra, (...)

Mãe

28.11.13, ilhas
Este poema, muitas vezes adiado, Outras tantas, por mim, pensado Será um grito de gratidão Um reflexo que alma espelha Que mantem acesa centelha De mais um dia d`inspiração   Este poema não o irás ler Nas tuas mãos nunca o irás ter, E não é por minha vontade, Tanto que gostaria de te dizer Nos teus braços me aquecer E matar esta grande saudade   Ouço músicas daquelas banais Falam de saudades às minhas iguais Fazem-me, por completo, entristecer Ai saudade! (...)

dias...

27.11.13, ilhas
Às vezes há momentos Em que não vale a pena Soltar certos pensamentos Sendo minha alma pequena Mas de grande discernimento   Há dias em que a escuridão Chega demasiado cedo Embrenhado o coração Como se dele tivesse medo Fechando-o à multidão   Há dias que nunca o serão, Por nada em nós surtirem, E outros a estes se juntarão. Mas se outros o conseguirem Nunca os julgues em vão.   Não é com muito sorriso Que vida será muito melhor, Até pode ser só de (...)

Outono

25.11.13, ilhas
Hoje, enquanto almoçava, vi e senti o que abaixo se transcreve:    Outono    Um sol quase primaveril.  As folhas caem num bailado,  Que não se dá em Maio ou Abril.  Há um vento que sopra alado  As cores se transformam em mil  Partículas de som não inventado.    Correm as minúsculas folhinhas,  Em aparato único, tão singular,  Fazem-me lembrar avezinhas  Teimosamente no seu voar.    Parecem belas notas musicais  Escritas pra esta bela estação. (...)

Vem...

15.11.13, ilhas
Vem, senta-te ao pé de mim A ouvir este mar sem fim A bater na rocha da ilha Vem, escuta com o coração Não deixes avançar a erosão O teu olhar ainda brilha   Vem, senta-te no rochedo Não, não tenhas medo Que a seiva desta ilha Há muito se solidificou Vem que o mar sussurrou: O teu olhar ainda brilha   Vem, pelas marés e vulcões Apagar certas erupções Que nunca chegam ao mar Vem, que a vida floresce E este magma já aquece O brilho do teu olhar!    

...

09.11.13, ilhas
Há muita gente que de repente Lhe sobem manias à cachimónia Deixam de ter jeito decente A mim não causam insónia   Armam-se em importantes Sem pensarem que antes De abrir boca têm de pensar Que boca aberta entra mosca E que nem puxando de rosca Se deve os outros magoar    

Sextilhas da ilha

08.11.13, ilhas
Por vezes sinto no vento Uma Brisa do pensamento Que me faz nele vogar Inalo o cheiro da terra Deste mar que não cerra De ninha alma povoar   Estes meus versos e rimas Pobres, mas obras-primas, Minha humilde inspiração São retalhos que costuro Com enlevo aqui apuro Dentro do meu coração.   Não sou poeta afamado Nem terei nome gravado Nos anais da nossa história Sou apenas um aprendiz A quem deram nome de Luís Que não ambiciona glória!